Investimentos para Iniciantes: um guia com estratégias para quem quer começar

Finanças

Investimento para iniciantes: 6 passos essenciais

Além das informações valiosas que já passamos ao longo do texto, vamos apresentar a seguir outras dicas de investimentos para iniciantes. 

Fique atento a todas as dicas e coloque em prática para se aproximar dos seus sonhos. 

Planejamento financeiro

Este é primeiro passo para qualquer pessoa que está se organizando e quer ter um diagnóstico das finanças antes de começar a investir. 

Quando se faz um planejamento financeiro bem feito, você descobre exatamente o que está entrando e saindo do seu orçamento. 

Uma ferramenta importante para esse controle de gastos é a planilha financeira. Nela, você preencherá tudo o que você recebe e tudo o que gasta (tudo mesmo, até os centavos!). 

Ainda não tem a sua? Baixe a planilha de planejamento financeiro da XP

Com o planejamento feito, veja onde pode fazer cortes de itens desnecessários para economizar dinheiro. Desta forma, você terá mais dinheiro para investir. 

Importante também você estabelecer aqui um valor fixo e qual será a frequência que você pretende investir. Pode ser R$ 50, R$ 100, R$ 500. O que fizer mais sentido e couber no seu orçamento. 

Livre-se das dívidas

Pode ser que você tenha alguma conta atrasada para pagar antes de começar a investir de fato. Se este for o seu caso, é muito importante que você quite as dívidas antes de comprometer o seu dinheiro com os investimentos. 

Quando você possui dívidas, não consegue acumular um patrimônio porque sempre estará sofrendo com os juros que podem a fazer virar uma bola de neve. 

Caso tenha dívidas, faça um levantamento dos valores totais e procure as empresas para negociá-las. Pode ser, inclusive, que você consiga algum tipo de desconto ou parcelamento.

Conheça seus objetivos e perfil de investidor

Essa dica é muito importante, por isso atenção nela! 

Ter bem definidos quais são os seus objetivos é fundamental para quem quer começar a investir. São eles que vão te motivar e guiar para fazer os investimentos certos para o seu futuro. 

Depois que você já fez o planejamento financeiro, então, é a hora de pensar no que você quer fazer com o dinheiro. 

Separe objetivos de curto, médio e longo prazos para não focar somente em um período e esquecer dos demais. É importante também ter equilíbrio nesse planejamento, o que vai facilitar os seus investimentos. 

Outro fator importante na hora de estabelecer os seus objetivos é pensar no seu perfil de investidor. Já ouviu falar sobre esse assunto? 

O perfil é um conjunto de análises das suas características e atitudes quando o assunto é dinheiro. Ou seja: é a forma como você lida com o risco de perder dinheiro. 

São basicamente 3 tipos de investidores: 

  • Conservador: é o tipo de investidor que prioriza a segurança dos rendimentos e prefere investir em alternativas com baixo risco. Isso porque a tolerância ao risco dele é menor e ele tem receio de perder dinheiro. 
  • Moderado: é o investidor que gosta de segurança, mas está mais aberto à possibilidade de investir em aplicações com um pouco mais de risco. Por isso, acaba sendo um pouco mais versátil quando o assunto é dinheiro. 
  • Agressivo: este é o investidor que não tem receio de arrisca e não sente muito frio na barriga. Ele prioriza a possibilidade de rentabilidade maior, mesmo que isso significa estar aberto a maiores riscos. 

Conheça os principais investimentos para iniciantes

Se você está começando a investir agora e não se sente muito seguro, é comum que existam algumas dúvidas. 

Para que você fique dentro de uma zona de conforto de segurança e rentabilidade, a melhor alternativa são os investimentos de renda fixa. 

Neste caso, você compra a dívida de um banco (como é o caso do CDB) ou até mesmo do governo (como no caso do Tesouro Direto) e depois é pago ao final de um prazo com as correções dos juros do período. 

Em ambos os casos, governo e bancos pegam o dinheiro dos investidores para financiar atividades. Em troca, oferecem uma rentabilidade que pode ser prefixada ou pós-fixada. 

No caso da rentabilidade prefixada, você sabe no momento da compra o quanto o seu dinheiro vai render. 

Já a taxa pós-fixada é atrelada a um indicador financeiro, como o CDI ou a Selic. Sendo assim, o rendimento da aplicação vai ser sempre uma parte do indicador. 

Na renda fixa, são encontrados os seguintes investimentos (para mais detalhes, clique nos links): 

Para escolher qual das opções é a melhor para você, leia mais sobre cada uma e entenda como elas funcionam. 

Faça uma reserva de emergência

Sabe aquele dinheiro guardado que pode salvar as contas no final do mês depois de um aperto? Pois é, é o que chamamos reserva de emergência ou reserva financeira. 

É um valor importante para momentos de eventuais necessidades e imprevistos que possam acontecer. 

Quando não se tem uma reserva de emergência, tanto o presente quanto o futuro das famílias ficam comprometido. Esse é um dos erros que você precisa evitar. 

Para começar a reserva de emergência é indicado o investimento em renda fixa através de plataformas como a XP. Aqui, inclusive, você não paga nada para abrir conta e nem para investir nesse tipo de aplicação. 

Tenha paciência e disciplina

Pode ser que para você essa seja a parte mais difícil: ter autocontrole e disciplina para manter o planejamento financeiro em pé.  

Mas se te falássemos que esta é uma das chaves para você ser um investidor de sucesso, você se motivaria a mudar? 

Procure pensar sempre nos seus objetivos e aprenda a priorizar seus sonhos. A consequência disso é que naturalmente você vai acabar se dedicando mais às conquistas do futuro. 

Outra dica importante neste sentido é que no mundo dos investimentos – principalmente na renda fixa – os resultados geralmente levam tempo para aparecer. 

Não será da noite para o dia que você vai conseguir construir riqueza. Por isso tenha bastante paciência e continue a investir para manter uma regularidade nos rendimentos. 

O que fazer após abrir minha conta?

saúde financeira é importante para a vida de um indivíduo assim como sua saúde bucal, do corpo e etc. É ela que garante que o tempo lhe traga rendimentos. A saúde financeira é o caminho para atingir os seus objetivos, como uma boa aposentadoria, educação dos filhos, compra de imóveis entre outros.

Em muitos quesitos a saúde financeira se assemelha à nutrição. Mais à frente,  iremos traçar um paralelo para facilitar o entendimento.

Não é necessário ser um especialista em nutrição para garantir sua saúde. Basta saber o mínimo e eventualmente se consultar com especialistas para ter uma dieta saudável.

Como você verá a seguir, com a sua saúde financeira as coisas funcionam de forma parecida.

Como se ganha dinheiro com investimentos?

A remuneração mínima para seus investimentos é a taxa de juros básica da economia (Algo próximo ao CDI e à SELIC). Você já fez o que é necessário para garantir o acesso a esta remuneração: abrir conta na XP Investimentos e parar de investir com o seu banco.

Agora, para ganhar rentabilidade acima da taxa de juros só existe uma forma: correr risco.

O investidor iniciante pode se perguntar: “Mas eu sou muito conservador e não quero correr risco”. Calma… existem muitas formas de risco.

Por exemplo, deixar o dinheiro “preso” é a consolidação de um risco chamado “risco de liquidez”, e isto por si só já deveria lhe render algo acima da taxa de juros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *